O Mínimo não é Máximo!?

14.1.14
Desde que foi criado em 1940, o salário mínimo vem sofrendo constante desvalorização. 

Entre perdas e ganhos, nosso piso ainda está muito aquém do valor inicial de mais de mil e 200 reais. 

Quando foi instituído por Getúlio Vargas, o objetivo do mínimo era garantir, ao trabalhador e sua família, despesas básicas com alimentação, moradia, vestuário, higiene, transporte, educação, saúde, lazer e previdência. 


Hoje, mal dá para a cesta básica! 

E olha que o Brasil é uma das maiores economias da América Latina!

Na vizinha Argentina (cuja economia segue aos trancos e barrancos), o piso é o dobro do daqui!

Nosso mínimo já foi bem melhor, mas nunca foi justo. 

Basta lembrar que há 73 anos, não havia um piso salarial único. Um trabalhador do interior do Nordeste chegava a ganhar pouco mais de 1/3 do salário mínimo de um trabalhador do Rio ou de São Paulo...

Quem vai repor essa perda? É o máximo da injustiça.

rachelsheherazade


Fausto Costa

Postagens

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »