A viagem

15.1.13
O tema nos faz lembrar da novela de Ivani Ribeiro, nome artístico de Cleide Freitas Alves Ferreira que morreu em 17 de julho de 1995 e foi uma autora de telenovelas.

A Viagem também foi tema de novela que tratou da temática reencarnação em 1975, apresentada primeiro na TV Tupi inspirada nos livros E a Vida Continua... e Nosso Lar, ambos ditados pelo espírito de André Luiz ao médium Chico Xavier. Depois na Globo A Viagem, em 1994, inspirando-se na filosofia de Allan Kardec, com Christiane Torloni, Antônio Fagundes, Maurício Matar, Andréia Beltrão e Guilherme Fontes nos papéis que na versão original foram de Eva Wilma, Altair Lima, Tony Ramos, Elaine Cristina e Ewerton de Castro...

Mas o filme é diferente não é espírita. Enquanto os filmes retratam a vida no mundo espiritual, o filme A viagem aborda ações passadas que determinam o presente e que, do momento atual, pode-se escrever o futuro.

A temática espírita vem sendo abordada desde os anos 70 com “Joelma – 23º Andar”. Em 2008 "Bezerra de Menezes – O diário de um Espírito”. Chico Xavier – O Filme e Nosso Lar, foram exibidos em 2010. Em 2011 As Mães de Chico e O Filme dos Espíritos. E em 2012 E a vida Continua...

  O filme A Viagem
Através do viés da reencarnação, o filme divulga claramente princípios adotados pelo Espiritismo: a imortalidade da alma; a reencarnação; a lei de causa e efeito; a pluralidade dos mundos habitados; e a lei de evolução. Filme "A Viagem: tudo está conectado" Novo filme dirigido pelos criadores de Matrix e de Corra, Lola, Corra é uma ficção científica Dirigida pelos irmãos Andy e Lana Wachowski e por Tom Tykwer, A Viagem traz seis histórias interligadas, apesar de se passarem em países e épocas diferentes, passado, presente e futuro, estão conectadas mostrando como um simples ato pode atravessar séculos... No elenco conta com vários nomes conhecidos do grande público, como Tom Hanks, Hugh Grant, Halle Berry, Susan Sarandon e Hugo Weaving.

Com produção hollywoodiana e atores famosos, excelente direção, efeitos especiais admiráveis, a película, de cenas fortes e violentas, que retratam os equívocos cometidos ao longo de sucessivas experiências, apresenta valioso conteúdo moral para reflexão.

Para quem assistiu aos filmes de cunho eminentemente espírita de produção nacional, poderá não se sentir confortável com o que verá nas telonas em A viagem. É um filme de ação, que tem o grande mérito de informar que as ações passadas determinam o presente e que, do momento atual, pode-se escrever o futuro, feliz ou infeliz. Por mais que tentemos, não fugiremos de nosso caminho, embora tenhamos a liberdade de escolha na origem das ações. Tudo se conecta perfeitamente segundo os propósitos de uma lei superior que rege nossos destinos.

Se pudéssemos fazer um mergulho no passado de nossas existências corporais, provavelmente não teríamos um cenário muito diferente do mostrado no filme: enganos, equívocos, maldades, crimes.

Entretanto, o que deve ficar em nosso entendimento da obra cinematográfica não são as intermediações, mas, sim, o intento final. O sacrifício de mártires para o bem da humanidade ou de uma coletividade, preservando a pureza e a assertiva de que a liberdade é um direito inalienável do ser. Abusos e preconceitos devem ser obstados, mesmo a custa de revoluções, das quais nossa história é rica em detalhes, nem sempre os mais agradáveis.


Fausto Costa

F.: http://www.radioboanova.com.br & http://www.febnet.org.br

Postagens

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »