Acordo entre Google e editoras prejudica autores?

18.12.12
Tentando entender o que foi e como foi esta negociata do Google Books e da Amazon com as editoras brasileiras, neste início de dezembro/2012 para digitalizar livros de autores brasileiros. O acordo foi fechado com as maiores editoras brasileiras e eu não estou vendo nenhum escritor dizer nada. Eles tem algo a dizer?

Para começo de conversa achei que os escritores foram traídos, não os escritores que publicaram antes desta negociata, mas sim os futuros escritores. A questão é: o escritor é pago pelo exemplar vendido. Há alguns concursos a contar nos dedos, e concursos deveriam ficar fora desta cogitação, mas, só para elucidar o fato é que estes pagam um valor global a título de antecipação de comissões de vendas. Mas se continuam a pagar pelo exemplar vendido e o escritor  assina um contrato onde a editora detém todos os direitos de comercialização,  e cada vez menos pessoas compram  livros no papel, é vantagem para ela assinar com o Google ou Amazon, deixando o autor a ver navios. Ou não é assim?

Exemplo: o autor assina um contrato com a editora "SSS". A editora vende para o Google e Amazon os direitos deste livro. O contrato do escritor com a editora não dá participação do autor na negociação, as vendas do livro no papel chegam a 20 livros, sendo que nas duas potências Google e Amazon a venda é ilimitada...
Isto eu chamo de traição, a menos que haja mudança na forma contratual entre escritor e editora. Por exemplo, a editora fecha com o autor um "x" de valor pela compra dos direitos autorais, deixando de lado a velha fórmula da porcentagem. Isto é vantagem? Daí pra frente eu gostaria da opinião dos interessados. 

http://futuro-do-livro.blogspot.com.br/

Postagens

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »