Entrevista: Fausto Costa (PRTB-GO)

15.9.12
Fausto Costa nasceu em Ipameri GO mas não chegou a morar na cidade, passou boa parte de sua infância e pré-adolescência em Cristalina GO, cidade próxima a Brasília, Apartir de 1995 se fixou na Grande Goiânia e em Senador Canedo. Atualmente é jornalista e candidato a Vereador pelo PRTB em Senador Canedo, Goiás.

Por que escolheu a política? É como imaginava?
Sempre gostei de movimentos e causas sociais, sou espírita e participei ativamente do movimento espírita em GO além de outros movimentos e com isso a política acabou crescendo em importância em minha vida quando comecei a perceber e sentir como ela mexe com a vida de todos nós cidadãos e como pessoa ativa em causas sociais que sempre fui não poderia ficar de fora da política. É claro que de uma certa forma já esperava o que iria encontrar principalmente por parte dos partidos e dos outros políticos o que me surpreendeu negativamente um pouco foi a maneira indiferente que boa parte do povo tem em relação a política o que é errado porque sua cidade é sua casa e quando você diz que não gosta de política e a deixa de lado é o mesmo que você colocar um desconhecido para administrar sua casa e claro se você não participar e não cobrar ele vai fazer da sua casa a maneira dele e vc quer sua casa a maneira de um qualquer? Claro que não. Quem não contribui de alguma forma com a política ou se vende não tem do que reclamar.

O que se pode fazer para melhorar a corrupção a nível municipal?  
Um fator é importantíssimo: Alternância de poder é essencial em um estado democrático de direito. Isso assegura que a administração não seja sempre blindada de possível corrupção e erros e além é claro de colocar novas idéias e possibilidades a disposição dos cidadãos. O cidadão também precisa participar mais do processo político da sua cidade cobrando e fiscalizando as pessoas em quem votou, não adianta votar e depois deixar o político eleito a vontade. Tenho andando pelas ruas e o povo sempre fala, ‘Nessa época aparece e depois das eleições some’, mas é exatamente essa a época de sair as ruas, pedir votos, conversar, saber das necessidades do povo, depois de eleito ele não tem como ficar todo dia andando pelas ruas, senão ele não conseguirá trabalhar e não fará um bom mandato. O que sempre falo para o povo é o seguinte, se for eleito não terei como estar andando todos os dias claro, mas a Câmara está como sempre esteve a disposição, todos os dias, basta ir lá falar com seu vereador, reivindicar, exigir. É para isso que o vereador depois de eleito tem seu gabinete, aí é a vez do povo ir atrás dele, ele estará lá e o povo também tem que aprender a participar das cessões que aqui na cidade em geral estão sempre vazias, participe das cessões que interessam diretamente a sua região, visite o gabinete do seu vereador e do prefeito regularmente e vc começara a notar mudanças, político nenhum suporta pressão pois ele precisa do povo. Essa é uma das maneiras de se evitar a corrupção, fiscalizar o político em quem você votou, se cada um fiscalizar pelo menos aquele em quem votou, já notará mudanças significativas.

Que figuras políticas da história recente você admira mais?  
Confesso para você que não tenho pessoas que tomo como referência na história recente, mas tenho claro companheiros com quem convivo que sei de suas qualidades e os respeito por isso. Mas para não ficar sem destacar nomes aqui tenho observado Jean Wyllys e Romário que tem cumprido muito bem seu mandato na minha visão. 

Qual a filosofia do seu partido? Onde a sua se encaixa? 
Nosso partido tem como filosofia o Trabalhismo participativo seja na condição de empregado ou empregador onde todos nós somos necessários uns aos outros, onde acreditamos na harmoniosa convivência entre o Capital e o Trabalho e nisso aí me encaixo muito bem pois acredito que o capital não deve ser usado para a exploração do homem e sim para o seu benefício. Trabalhismo participativo e uma sociedade pluralista e sem distinções é por isso que luto e por isso o PRTB me chamou atenção, por ter isso em sua filosofia e em suas lutas sociais.

O já pensou em se candidatar a prefeito de Senador Canedo?  
É claro que isso já passou pela minha cabeça, mas no momento estou focado na minha candidatura a vereador e dentro da minha realidade de momento. Estarei trabalhando para quem sabe no futuro poder lutar com chances reais por um cargo desses e até lá ganhando ou não essas eleições vou lutar pelo meu crescimento político em Senador Canedo e em GO. 

Conte nos mais sobre alguns do seus projetos e quais serão os próximos?
Sou candidato a Vereador pelo PRTB em Senador Canedo com a bandeira da Renovação política e da valorização do Canedense. Infraestrutura, Cultura, inclusão digital, Educação, Eleições diretas para diretores de escola, Esportes, Futebol da Juventude e ensino de xadrez nas escolas, Qualificação de Mão de Obra são alguns dos temas e projetos defendidos por mim e que procurarei os meios para que se viabilizem, Mas fiscalizar é hoje o que o Legislativo canedense mais está precisando, os vereadores precisam ser de fato um fiscal do povo junto ao Executivo para que os benefícios a população aconteçam! Penso que esta seja a mais importante proposta que um vereador pode apresentar. Mas os vereadores que lá estão hoje não fiscalizam! Antes de fazer propostas ilusórias e que não podem ser cumpridas por um legislador, o candidato a vereador tem que 1° se comprometer em representar de fato seu eleitor na Câmara.

Fonte: Larissa Melo 
http://exercendomeupapel.blogspot.com.br/p/entrevistas.html

Postagens

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »